25 março 2011

Percurso Damaia - Alcantâra ( via centro Lisboa)

Isto de ir dos suburbios para a metrópole tem o que se lhe diga! Começo logo assim para não enganar ninguém ! Por favor acabem os projectos pendentes das ciclovias em Lisboa e já agora juntem-lhe mais umas quantas!
Hoje como tinha a manhã livre decidi ir experimentar o percurso da minha casa até ao local de trabalho , tudo em bicicleta! ( o previsto depois é conjugar o comboio e a bicicleta) 
 Foi uma experiência interessante! bah!    Então é assim.... o percurso foi : Damaia - Benfica - Praça de Espanha - Av.Antonio Augusto Aguiar - Marquês - Av.Liberdade - Praça do Comercio - Cais de Sodré - ciclovia ribeirinha até Alcantara.
Neste percurso uma das grandes preocupações é tudo! lollol      bem...tudo não, mas se queremos andar num ritmo normal, mesmo moderado temos que usar a estrada ,como é suposto e não o passeio. Também em grande parte deste percurso não existem ciclovias.

 Se decidirem pelo passeio preparem-se para uma pista de obstáculos com os peões, paragens de autocarros, passeio são minimos (estreitos) e muitos deles esburacados , junto aos semáforos e passadeiras não há desnivel no lancil...etc... é mais o tempo a fazer malabarismo do que a andar.  Simplesmente não é viável ! .... se bem que numa ou outra zona é indispensável!
Para mim a Avenida da Liberdade a descer faz-se bem pela estrada...agora a subir pelo passeio sem dúvida! No regresso vim pelo Saldanha e .... rendi-me ao malabarismo do passeio porque não estava  a aguentar a pressão dos taxi drivers e dos autocarros articulados!

*** Agora um pequeno pormenor:  Deus ajude todos os que andam de cadeira de rodas....porque se já têm o problema de precisarem dela ....ficam também com o problema de se deslocarem nela! Carros em cima de passeios, em cima de passadeiras,  passeios sem desnivel ( todos deveriam ter desnivel junto às passadeiras) , as tais pedras da calçada que teimam em sair e que ninguém as repõe...eu sei lá! Deus os proteja a todos e já agora a nós! :)

Se optarem pela estrada , bem vindos à selva! Podem ser considerados GUERREIROS URBANOS! lololol Eu sei que isto não abona nada para incentivar mais pessoas para este género de mobilidade, MAS, acho que também mostrando o que ainda não foi feito, o que está errado também é um incentivo para pedirmos as tais melhorias que necessitamos!  ....e juro que se isso acontecesse nunca mais levavam comigo! :)  
Na estrada temos:  buracos até mais não....se o meu carro anda mal de suspensões por causa disso não seria de admirar que uma roda de bicicleta não se ressentisse e o rabo ; temos umas grelhas metálicas junto ao passeio com as aberturas na vertical ( bom para as rodas finas ficarem lá "coladas" e sermos projectados para o chão) poderiam ter outro formato ; temos também o que toda a gente sabe....condutores mal formados e que não respeitam ninguém.
Positivo:  as faixas BUS são porreiras mas devem ser usadas com uso moderado.....porque os autocarros não são pequenos e os táxis equiparam-se a carros NASCAR ....é com cada corrida!
Também recomendo fortemente o uso de uma máscara na boca. Nos arranques dos semáforos então ....parece que o fazem sempre a fundo....é com cada nuvem preta !

A parte tranquila do percurso é só na zona ribeirinha em que vamos protegidos na ciclovia .

 Para tirar conclusões deste percurso vi que gastei 40mn e fiz 15km . De carro demoro 15mn , de transportes cerca de 30 a 40 mn .
Há outra alternativa que é indo pelo Monsanto  e assim fica em pelo menos 7 km ....mas não evito subir da Damaia até ao topo do Monsanto! Muito suor pela manhã! O certo é que depois de subir o Monsanto todo...depois é sempre a descer! Esse será o próximo teste!

Fotos da manhã com alguns avistamentos pela cidade.
Desculpem as desfocadas ...mas era à pressa para conseguir apanhar o momento.











11 comentários:

  1. Olá,
    Esse percurso não faz muito sentido, já que implica ir para a confusão que é o centro da cidade, sem necessidade.
    Atravessar o Monsanto é, para mim, a melhor alternativa, mesmo com a grande subida depois de Pinamanique, sobretudo com uma bicla de BTT, com mudanças com fartura para todos os ritmos e esforços.
    Depois, ainda há a alternativa ...->ciclovia Radial Benfica -> Av. Ceuta-> ..., que ronda os 10km, cerca de 30' de viagem.

    Andar nos passeios, só aconselho em passeios muito largos e onde na estrada se pratiquem velocidades muito superiores à da bicicleta.

    Boas pedaladas!

    ResponderEliminar
  2. Viva. Desconheço de todo o percurso pela capital, mas no que diz respeito às dificuldades de transitar na selva urbana, no sobe e desce de ruas empedradas e/ou esburacadas da Imbicta (onde escasseiam ciclovias dignas da função), estamos ela por ela. De facto tanto nas minhas pedaladas na magrinha ou no rame-rame diário com avelhota, a estrada ou um percurso alternativo mesmo que seja mais distante é para mim a opção mais acertada.

    Força no pedal.

    ResponderEliminar
  3. César, concordo contigo e o caminho do Monsanto é o que faço de carro. Daí dizer que ia testá-lo de bicicleta para ver se a subida acaba logo comigo ou não! ahaha Este caminho do post é pela lógica o que envolve menos esforço ou subidas fazendo sim mais km"s. A outra alternativa....só há ali uma parte que me assusta... que é a ligação de Campolide - Av.Ceuta , porque ali não há muita margem de manobra com os aceleras. Obrigado pela ajuda e comentário! Grande abraço!

    ResponderEliminar
  4. Paulo, é verdade....pelo que vou lendo do teu blog e através de outros relatos...vocês aí em cima também não estão melhores....é mesmo um empate! :)
    Abraço!

    ResponderEliminar
  5. Olá, alguns detalhes do seu testemunho, e o grande ênfase negativo dado a vários factores associados a andar de bicicleta em Lisboa, diz-me que poderia beneficiar disto. De resto, um estudo prévio dos melhores percursos fará muita diferença. E por favor evite usar os passeios, salvo em situações excepcionais, pois quem anda a pé tem direito a fazê-lo em paz e segurança. ;-)

    ResponderEliminar
  6. Olá Ana! Pode-me tratar pela 1ª pessoa ! Sou o Pedro ou Santos como entender! :)
    Eu não tenho falta de experiência a andar de bicicleta, dei só a minha perspectiva do estado em que a cidade "ainda" se encontra, pois também os projectos das ciclovias não estão terminados e estou a gostar do que vejo a crescer!

    Daí também ter escrito isto:
    " Eu sei que isto não abona nada para incentivar mais pessoas para este género de mobilidade, MAS, acho que também mostrando o que ainda não foi feito, o que está errado também é um incentivo para pedirmos as tais melhorias que necessitamos!"

    Não vou fingir que é facil de mais andar numa cidade como Lisboa. Ainda não estamos em Sevilha ou Amsterdão! :)
    Também não sou de desistir ou deixar de andar por não encontrar a cidade preparada para nós! Sei que temos que nos adaptar . E como vou deixando postado por aí (fotos), encontro sempre muita gente a andar de bicicleta pela cidade, o que só me trás optimismo em relação ao futuro da bicicleta nas cidades.
    Abraço! ... e já agora aproveito a oportunidade para desejar felicidades à Cenas a Pedal e a tudo o que têm feito em prol da mobilidade urbana através da bicicleta!
    :)

    ResponderEliminar
  7. Concordo com o caminho do césar. Gostava de partilhar este percurso que tem parte da alternativa: http://runkeeper.com/user/eduardosanta/activity/27225658

    ResponderEliminar
  8. Olá Pedro,
    Algumas sugestões:
    - O percurso indicado também não me parece o melhor. A volta é enorme e não isenta de alguns desníveis. Sugiro a ida de comboio até Campolide (penso que a partir da Damaia isso é possível) e depois o percurso pela Av. Ceuta. Esta não é tão má como parece, principalmente no percurso descendente. Tem muito espaço e vários sistemas de abrandamento de tráfego (é verdade que nem sempre eficazes). O regresso pode ser feito até ao cais do sodré e depois apanhar o comboio no rossio ou então, logo ali em alcântara terra. Se for para pedalar o percurso todo, algo como estrada de benfica e a ciclovia até campolide também servem, como alguém já indicou.
    - Como disse a Ana, passeios, só mesmo em situações excepcionais. A subir a Av. da Liberdade, também utilizo o passeio se não tenho pressa. É muito largo e não perturbo os peões.
    - Subo frequentemente a Fontes Pereira de Melo e, se não tenho autocarros atrás de mim, sigo pela faixa BUS. Há poucos dias, estavam imensos taxis e autocarros a passar e optei por seguir na faixa do meio. Um taxista abrandou para me recomendar que encostasse à direita, ocupando-lhe a faixa BUS. Expliquei-lhe porque não o fazia ao que ele ficou bastante surpreendido. No Saldanha é preciso algum cuidado com os autocarros que estão prestes a arrancar das paragens. Basta estarmos atentos ao sinal e respeitarmo-lo, como indica o CE. Na Av. da República, temos as faixas laterais onde se circula muito calmamente.
    - As grelhas das sarjetas evitam-se não circulando encostado à direita. Devemos marcar a nossa posição na estrada, para que os outros utilizadores nos tomem em consideração, aquando das suas manobras de ultrapassagem.
    - Finalmente, nos semáforos, tento sempre passar entre os carros parados e chegar à frente da fila, para ser o primeiro a arrancar. Assim, não só não tenho de parar (poupa-se energia preciosa) como também não apanho com tantos gases dos escapes no momento do arranque dos carros.
    Boa sorte
    RF

    ResponderEliminar
  9. Obrigado a todos pela ajuda e comentários! :)

    ""Sugiro a ida de comboio até Campolide ... e depois o percurso pela Av. Ceuta. ... O regresso pode ser feito até ao cais do sodré e depois apanhar o comboio no rossio""

    Esta sim é a tal alternativa que falava num post anterior. uma vez que tenho passe da CP queria conjugar os dois transportes. Como dizia também num post anterior , o que dava mesmo jeito era uma dobrável.

    Muito obrigado a todos!

    ResponderEliminar
  10. Mais um a ressalvar, que no passeio só em situações excepcionais.
    A estrada não é assim tão perigosa como parece. Ando há 20 anos em Lisboa, já conto com uns bons milhares de Kms, sem nenhum acidente (e pouquíssimas situações que poderiam ter terminado em acidente).

    ResponderEliminar
  11. Em cima da bicicleta somos um veículo. A segurança na estrada é baseada na premissa de que todos cumprimos as regras do CE. É necessário que todos sejam o mais previsivel possível. Somos previsiveis se cumprirmos o CE. Podemos não concordar e lutar para que seja alterado, mas enquanto isso não acontecer devemos segui-lo. Por isso passeios e faixas de BUS não são para nós ciclistas (aliás são duas das regras que eu não mudaria no CE). Mais, enquanto não respeitarmos os automobilistas eles também não nos respeitarão. Ultrapassar um carro parado num semáforo tem de ser sempre muito bem ponderado. Para um automobilista ultrapassar um ciclista em segurança é uma tarefa complicada, devido às diferenças de velocidade, e só devemos ultrapassar um carro parado num semáforo se soubermos que ele não vai necessitar de nos ultrapassar a seguir.

    ResponderEliminar