27 dezembro 2011

Bicicletas Partilhadas....no Rio!

É isso aí! Até os caras lá no Brásiu entenderam que esse négócio das bicicletinhas até que é légau!

Agora a sério.....foi com muito gosto que li esta noticia que vinha no Correio da Manhã....num quadradinho muito pequenino verdade seja dita.  Mas agora toda a gente tem bicicletas partilhadas e nós ainda temos o nosso projecto em Lisboa "embargado" porquê?!  

É triste ver o que faz a falta de interesse ou "interesses" a mais numa coisa que poderia ser simples. Entretanto vamos vendo o resto do mundo a passar....ou melhor a pedalar!


10 dezembro 2011

Avistamentos por Lisboa... * vão sendo actualizados

Actualmente tenho-me deslocado para o meu local de trabalho em tranportes públicos na ida e no regresso costumo fazer um misto de caminhada - transportes públicos.
Poderia levar a bicicleta , mesmo no comboio de manhã....mas tenho uma certa preguiça de acordar às 06.00 e preparar-me todo, ainda ir buscar a bicicleta à cave de um prédio ao lado do meu , subir as escadas da estação com ela ao colo.....é muito cedo para processar isso tudo!  No regresso dava um jeitão para a minha caminhada mas depois perdia-se o efeito da caminhada e passava a ser uma bicicletada! ahahha
Logo cedo apanho o comboio na Damaia ( estação colada à minha casa) até Alcântara (estação quase colada ao meu local de trabalho) , logo aí não tenho necessidade das duas rodas.  Quando saio às 15h e por ainda ser cedo não faço o mesmo caminho....mas vou sim sempre junto ao rio a pé até ao Rossio . É um trajecto que me dá para uns 45 minutos a pé sem confusão e que dá para descomprimir do dia de trabalho e exercitar as pernas. De bike era uns 20 minutos sempre pela ciclovia que é por onde vou a pé. Neste trajecto por Lisboa a pé dá para observar tudo o que se passa que de carro nunca tinha reparado antes e mesmo sem ser na ciclovia encontro cada vez mais utilizadores de bicicleta por Lisboa! É bom dar para notar esta evolução!

Como não estou para andar sempre de máquina em punho, ando com o telémovel de 1º geração  a registar o que vejo....ou a tentar registar! ahahahha
Muitos ficam de fora por não conseguir "fotografar" a tempo .... mais virão.













* mais uns para a colecção...
 



01 novembro 2011

Percurso Damaia - Restelo - Saldanha - Damaia (parte3)

Finalmente consigo terminar este percurso, desculpem a demora. Falta só o regresso à Damaia.
Partindo do Saldanha Residence existem agumas hipóteses, todas elas válidas . A que escolhi não prima por ser a mais curta mas o objectivo era usar o máximo possível de ciclovias disponiveis para o percurso feito.

Ciclovias à parte , teria ido até à Praça de Espanha, Sete-Rios, Estrada de Benfica, Damaia , ou em Sete-Rios ir sempre junto à linha do comboio até à estação de comboios de Benfica, subir ligeiramente em direcção à Buraca e estamos na Damaia . Este são percursos muito directos e sem grandes ou nenhuns desniveis mas que nos fazem circular na estrada e em faixas BUS e também encontramos a estrada meio esburacada provocada pelo volume de trânsito que estas vias têm!


Continuando.... segui do Saldanha para a ciclovia da Av. Duque de Àvila até ao muro dos jardins da Gulbenkian onde termina . Contornamos o muro por 20 ou 50 metros e logo encontramos outro troço de ciclovia na Rua dr. Nicolau Bettencourt onde seguimos até à Praça de Espanha.

                                   *Praça de Espanha





Na Avenida Calouste Gulbenkian vira-se à esquerda e vamos em direcção ao Aqueduto.
 Pelo caminho atravessamos a av. para o outro lado e juntamo-nos à ciclovia que vem lá do alto do palácio da Justiça. Essa mesma tem continuidade até à Rua de Campolide.
                             *Av. Calouste Gulbenkian onde se vê no canto sup.direito a ponte pedonal


               *vista ao contrário onde se vê a ponte pedonal+Bici que vem do lado do Est. prisional de Lisboa




                                            * rua de campolide




Passamos por cima da linha do comboio e seguimos na ciclovia junto à radial de Benfica até ao seu final na rotunda do Pinamanique , Buraca, Damaia.
                                    *ciclovia paralela à radial de Benfica



                                     *rotunda do pinamanique


* esta última foto já é na Buraca e o que parece uma ciclovia é simplesmente um tapete vermelho com 25 metros que vai de lado nenhum para lado nenhum...mas deve ficar bonito a dar com o mural verde a representar o aqueduto .


Estre troço é porreiro mas estamo-nos a desviar da "rota" desnecessariamente e vamos subindo até à zona da Buraca, depois descendo, voltando a subir...enfim um carrossel que sem ser agressivo, nem de perto, mas não é pratico e se fosse nocturno não aconselhava. Se de dia não se vê viva alma de noite ....

A estrada de Benfica é e sempre será a opção lógica para mim e para muita gente com quem falo e leio relatos, por ser directo e plano....é lindo! Melhor seria se fosse na sua totalidade de uso BUS + BICI nos dois sentidos. Aconselha-se sempre cautela a quem use esta estrada porque não é muito larga e os amigos taxistas e "autocarristas" não facilitam assim tanto.


07 outubro 2011

Percurso Damaia - Restelo - Saldanha - Damaia (parte2)

No post anterior tinha ficado na Piscina do Restelo , daí teria que ir ao Saldanha buscar uma encomenda. Caminhos certos nunca sei, nem nomes de ruas, etc....sou muito despistado para isso....eu vou às apalpadelas e quase por bússula: " é para aquela direcção! "
Sendo assim junto à piscina voltei uns metros atrás e na rotunda segui a Av. Ilha da Madeira que me leva até aos Jerónimos.






 Até aqui já tinha descido em poucos minutos atá junto ao rio que era o que me interessava, segui pela rua dos pastéis de Belém e fui até ao Museu dos Coches. Rapidamente subi e desci pela passagem superior que atravessa a AV. da India , o que me levou para junto da Estação Fluvial de Belém.

 

 
Daí é facil advinhar o que se seguiu.....pois claro a ciclovia que liga Belém até ao Cais de Sodré. São alguns km"s que se fazem muito bem, junto ao rio e neste caso serviu-me para cruzar meia-cidade sem ir na confusão do trânsito.


 


Chegado ao Cais de Sodré, fui junto à berma da Av. Ribeira das Naus que felizmente está em obras e que retiraram uma faixa, sendo assim só está uma em cada sentido , deixando uma faixa livre e que tem sido utilizada por ciclistas, peões e que é um descanso.


  Será que acabando as obras vão devolver essa faixa aos automóveis ou a vão deixar livre?!  Já está assim à tanto tempo e parece que ninguém morreu por isso....por mim ficava assim, mais compostinho mas só com uma faixa para cada lado que é mais que suficiente!

Av.Ribeira das Naus é feita em segundos com o trânsito parado ao nosso lado, chegamos ao Terreiro do Paço, viro para a Rua da Prata até à Praça da Figueira tranquilamente sempre com atenção aos autocarros que até são pacientes porque têm semáforos de 20 em 20 metros! lol Já quanto aos taxista não posso dizer o mesmo pois parece que andam a fazer aquelas provas dos arranques no tunning!   Sigo depois para a Praça D.Pedro IV a subo até à Av. da Liberdade e continuo a dizer que isto é tudo feito com tranquilidade pois na Baixa o trânsito infelizmente é demasiado e passamos por todos os carros quando eles estão parados por isso não nos incomodam.



Subir a Av. da Liberdade tem sempre o que se lhe diga e já li muitas formas diferentes de o fazer. O que eu sei e vejo é que é uma verdadeira autoestrada no meio da cidade. Quem vem farto de esperar na baixa aproveita a aberta para fazer o gosto ao pé e eu não estou para isso, sendo assim prefiro ir pelas laterais que mais uma vez digo que deviam ser reservadas para a mobilidade leve e/ou exclusivamente a veículos prioritários e clientes dos hotéis uma vez que esses já lá estão há muito tempo, fora isso ficávamos com uma faixa de cada lado da AV. só para peões e bicicletas . Para quem quer descansar um bocadinho, dá para parar à vontade num destes quiosques fabulosos. Infelizmente poucas são as pessoas que podem usufruir deles pois andam muito ocupados a conduzir no trânsito e têm depois o stress e a despesa de estacionar o carro.

 Depois da subidinha feita devagar que não é acentuada mas vai moendo chegamos ao Marquês de Pombal , viramos para o Saldanha e voilá!





 Só uma nota para "agradecer" ao Saldanha Residence por se terem preocupado em criar lugares para as bicicletas , se bem que a meu ver ficassem melhor neste àtrio que se vê na última foto. Não é por comodismo para ficar "mesmo" à porta....é que onde as bikes ficas estacionadas há menos visibilidade e neste àtrio ficavam mais resguardadas, não empatavam muito e há sempre um segurança no centro que dá um olhinho.

29 setembro 2011

Percurso Damaia - Restelo - Saldanha - Damaia (parte1)

Tinha  a manhã livre e coisas para tratar. Em primeiro lugar tinha que ir ao Restelo para cancelar a inscrição do meu filho na piscina e depois tinha que ir levantar uma encomenda no Saldanha ( na pixmania). Pensei eu:  vais de bicicleta ao Saldanha porque de manhã andar por Lisboa é o caos e ainda por cima tens que pagar parquímetro seja onde for! - Mas depois pensei : então e se fosses de bicicleta 1º ao Restelo e despachas já aquilo da piscina?!  - caraças! Restelo e Saldanha é cada um para seu lado! arrrgh!  És um homem ou um rato?!  que se lixe! tens tempo , está bom tempo , deixa mas é de ser preguiçoso!   E assim foi, mas tive quase para ser um rato! Só que era absurdo ir a um lado tratar de uma coisa de bike , voltar a casa ,pegar no carro e ir a outro lado! Nã!

Digo-vos já que foi a melhor coisa que fiz, pela funcionalidade, como pelo prazer porque hoje estava mesmo um bom dia para apanhar ar . Só me lixei foi no Saldanha mas por motivos técnicos! ahahha  dum ass! Mas isso fica para mais tarde contar!

Bom o trajecto que me parecia melhor , foi melhor ainda porque não contava com corta-mato e sabendo as distâncias parecia-me mais longe mas até ao Restelo vai-se muito bem!

Então saí da Damaia em direcção à Buraca , rotunda do Pinamanique, continuei a subir mas nos semáforos fui pela direita em vez de subir pela principal. Tem movimento a mais , sobe mais e tem pouco espaço nas laterais para nos protegermos.

 Indo por aqui podemos escolher entre "ecopista" ou estrada quase deserta e que vai depois serpenteando na subida , o que dói menos! :)  Ah e começamos a sentir o cheirinho da natureza! Viva o Monsanto!

 Até ao cruzamento corre bem e depois podemos subir por aqui e vai dar à rotunda onde podemos seguir apanhar a A5, ou seguir para Alcântara ou Ajuda
 Mas não queria subir já! segui em frente por uma estrada que está cortada ao trânsito e que se dirige para os lados que me interessavam e continuava com menos trânsito! :)
 Claro que ao fim de algum tempo tinha que subir...
 Vamos dar a uma rotunda onde existia um Chimarrão ...
 ...e já passámos os Moinhos e viramos à direita para a Ajuda ou Restelo.
Depois disto o caminho é sempre a descer uma vez que já tinhamos estado na cota mais alta.

 And here we are!  Sweet ride!  Afinal o Restelo é bem mais perto do que parece! Não contando claro com o carro onde basta descer e subir de novo os Cabos D"Ávila!

Com pouco suor e ainda apresentável  lá tratei das papeladas.